Scratch: o relógio do Bagija

Chegou entusiasmado, desejando partilhar. Oh professora pensei no desafio e construí o meu relógio com o scratch.
Boa! E então como foi? Como fizeste?
Bem, eu fiz o relógio e o ponteiro dos segundos (eram dois sprites) e pensei que o ponteiro depois de rodar tinha de esperar um segundo, claro. Mas depois o ângulo é que demorou mais a descobrir!
Conta lá! (Final da aula de EA, O F contando-me a história a mim e ao professor de LP)
Então, aquilo quando começa tem sempre 15 graus na instrução de rodar, mas achei que era muito e mudei para 10. Experimentei mas não deu. Depois experimentei um grau por cada segundo. Era pouco e não dava. Fui experimentando e acabei por chegar a seis graus que é o valor certo para o relógio funcionar.
Então porquê? (A minha cabeça já a mil, apercebendo-me do problema matemático que havia estado à sua mão de resolver… se eu estivesse perto dele tê-lo-ia colocado a pensar no assunto) Vamos lá pensar juntos. (O professor de LP a ficar entusiasmado com o rumo da conversa…) Foi ele quem perguntou: o relógio é o quê?
É um círculo…
Sim e então quantos graus tem uma volta completa?
Via-se através dos olhos e das mãos a cabeça do F a trabalhar… ele ia dizendo em voz alta: ora assim é 90 graus, depois fica 180…
E? E? Nós quase sem resistir…
Ao todo 360 graus…
Pois… Então… Quantos segundos numa volta completa?
São 60… ah!!!!!!Dividia-se 360 por 60!!
A descoberta…
Por isso é que me deu 6 graus. 6 x 60 dá 360! Era mais fácil!
Pois… A Matemática tem esta forma interessante de nos ajudar nos momentos mais inesperados. Através dela é posssível fazer atalhos aos caminhos e não usar apenas métodos por tentativas. Mas, neste caso, também é bom ensaiares e depois perceberes a possibilidade de existência de outros caminhos! Foi óptimo o que fizeste! E, vês, acabaste por descobrir uma outra forma de resolver o problema. Se puderes escreves as notas do projecto – como fizeste as tuas descobertas para eu ficar com elas?

Precisava de tempo… bastante mais tempo para inventariar estas situações, para as testar com os alunos, conversar mais com eles, descobrir os problemas possíveis… antecipar-me um pouco sem depender exclusivamente dos projectos que eles vão apresentando livremente e do tempo extra que ainda não desisti de oferecer mas que se está a esgotar. Mas agora tempo real para se ser professor/investigador com seriedade é coisa que já não há, porque alguém entendeu que a nossa função não é pensar, preparar, estudar, criar situações novas de aprendizagem adequadas às novas ferramentas disponíveis. Alguém entendeu que bastava apenas distribuir tarefas a metro, computadores a quilo e esperar que, por geração espontânea, os milagres acontecessem.
Não vão acontecer. E sabem perfeitamente disso. Só que o dinheiro fala mais alto do que a educação.
Mais. Uma certeza podem ter: vão desacontecer muitas das coisas boas que aconteciam.

Oh professora… ainda não consegui foi fazer o ponteiro das horas…
Vais conseguir… vais conseguir…

Com a simplicidade de dois sprites e dois scripts o F (11 anos, 6º ano) fez o projecto que a seguir se divulga.
Aguardo com expectativa o que se vai seguir.

Scratch Project


RSS my delicious

  • Ocorreu um erro; é provável que o feed esteja indisponível. Tente novamente mais tarde.

Blog Stats

  • 162,607 hits
Novembro 2007
M T W T F S S
« Out   Dez »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Categorias


%d bloggers like this: