Arquivo de Junho, 2008

De volta do Scratch…

… depois das aulas terem acabado.

Mesmo (ainda) com gralhas, vale a pena visitar.
A Cat (http://scratch.mit.edu/users/catfilpa) anda de volta de um projecto sobre fracções… em que se aventura pela divisão sem nunca ter ouvido falar do assunto nas aulas… (o cálculo está errado, mas já lhe foi sugerida a alteração em comentário)
A Aquarium (http://scratch.mit.edu/users/aquarium) surpreendeu-nos hoje com CINCO projectos novos! Imparável!
Claro que segui as pisadas do ffred (ele chega primeiro 🙂 e deixei miminhos e correcções…

Fico assim a sorrir com os meus botões: é como uma espécie de contentamento contente, percebem-me?
(E a sensação de que há aqui qualquer coisa…)
Anúncios

Adenda à entrada anterior…

A paciência do ffred é enorme.
Depois da sessão de dia 20, deixou para os alunos os documentos que se seguem e sintetizam o que de mais importante se fez…

http://teresamar.googlepages.com/Dia20JUN08.doc
http://teresamar.googlepages.com/Dia20JUN08.sb

Aproveitem vocês também, sobretudo se anda por aí alguém entusiasmado com o Scratch.

Recordo, ainda, que no site Scratch MIT… estão os documentos de apoio em língua portuguesa (na essência resultado de tradução) onde se incluem dois manuais de pormenor deste nosso Amigo programador (originais da sua autoria).

http://info.scratch.mit.edu/index.php?title=Translation/Portugu%C3%AAs_%2F%2F_Portuguese

Português / Portuguese
Scratch materials and websites in Portuguese

Finalmente conhecemos o ffred…

Sim…
Tal como combinado, chegou o grande dia.
Ambas as turmas estavam cedo na sala para conhecer o ffred, embora a primeira sessão fosse para o quinto ano e a segunda para o sexto. A internet de carne e osso. O Amigo virtual que incansavelmente os acompanhou e comentou de forma crítica e estimulante os seus projectos, é uma pessoa real, divertida e presenteou-nos com alguns segredos e soluções para o Scratch que nos fizeram avançar bem depressa no nosso conhecimento. Eu bebi e aprendi imenso.
Será para repetir!
Obrigada Ffred! Gostámos muito de te conhecer! E já sabemos que agora teremos para sempre um parceiro atento, um professor empenhado, que não nos deixa sentir sós lá pelas bandas das galerias do Scratch e nos ajuda a progredir…
À tarde… a última aula com a Turbêturma. Resolvemos recheá-la de coisas para não haver tempo para tristezas nem despedidas. Um dos grupos apresentou finalmente o filme feito para Ciências da Natureza sobre higiene e problemas sociais. Brilhante! Pena não termos ainda conseguido acertar no formato que permite a exportação para o Youtube (pais autorizam divulgação)… mas a Teresa prometeu pedir ajuda ao pai e espero brevemente poder apresentar aqui, em grande estreia, o filme: Mini-TV – problemas sociais.
Uma excelente maneira de terminar o ano lectivo.
Terminou, pois. Mas apenas para os alunos. Começará agora outro tipo de dançaÀ tarde ainda consegui fazer a última entrevista que estava em falta… a décima nona…  E ao sair da escola encontrei o meu A-Team… agora enormes, altos, a caminho do 9º ano. Sabe sempre tão bem cruzar-me com eles e saber as novidades!
Começo a organizar papéis… para as férias que este ano o não serão.
Julho e Agosto (e Setembro e etc…) terão de ser dedicados intensivamente à tese. Nada de novo…

Leituras


Recursos…

The Myth about No Significant Difference
EDUCAUSE review, 2006


Maio/Junho 2008
EDUCAUSE Review Latest Issue Cover

http://connect.educause.edu/er

Adoro estes miúdos (Amor que faz nascer asas?)

Asas – GNR
De volta do “site para apresentação do trabalho do mestrado”… testando links… eis que sou completamente apanhada de surpresa ao passar no blogue dos meus miúdos do quinto ano: www.gtscratch.blogspot.com .
.

Comovi-me, pronto. Confesso.
É que foi especial descobrir que não só mudaram as cores (já tinha falado aqui do assunto) como hoje dou conta de uma radical mudança no cabeçalho – e do pormenor delicioso da palavra Portugal a vermelho e verde – de que não tive conhecimento (suspeito da gabia… a especialista em composição gráfica de banners… mas como já passou o testemunho e sabedoria a várias amigas… não sei…).

O que significa isto?

Que sentem o espaço como seu. Que se libertam gradualmente da autoridade do adulto e assumem as suas decisões autonomamente, sem sentirem necessidade de mo comunicar. Que se libertam criativamente para ajustar aos seus gostos e às suas ideias aquilo que lhes pertence.
E eu só posso sentir uma felicidade imensa. O tal cansaço doce. Doce… porque adoro estes miúdos e sinto que esse amor não os prende. Que esse amor lhes dá asas.
O ano está a acabar… a duras penas lá vou fazendo as entrevistas (cerca de meia hora cada) com todos eles, que depois levarão muitas, muitas horas a transcrever (a primeira tem oito páginas… e nem vos digo o tempo que gastei até lá chegar… e serão 19 ao todo… fora as que depois forem feitas por outras pessoas para enriquecer as perspectivas…)… mas aprendi muito. Não tanto como queria, não tanto como poderia, se realmente fossem dadas condições aos professores para o necessário trabalho de investigação e aprendizagem profissional, mas com sacrifício completo dos tempos livres, acho que não me vou envergonhar do que será possível alcançar…

Obrigada meus miúdos – meus queridos professores.
(Não podia ter tido melhores…)

E… adorei o novo visual do nosso GTscratch!
Já sugeri e reforçarei… deve ir variando… ao sabor das estações e épocas, feito por diferentes mãos da turma!

Portugal…. em Scratch

Estava tudo combinado com o FFred
(Recordar:
Um entusiasmado “scratcher” (programador e analista) português…
A ‘net tem destas coisas…
Programando em Scratch – Relato da génese de um projecto

Em grande estreia aqui vos deixo um projecto especial seu (em Scratch), versões portuguesa e inglesa, para ir colocando Portugal no olhar de quem chega à página do MIT…
Essa tem sido uma das precupações do FFred… porque cumprir Portugal é, também, dar a conhecer quem somos, não importa o meio.
Cada um usa as “armas” que tem…

No último dia de aulas, o FFred irá finalmente visitar-nos e conhecer os alunos que apoiou ao longo de todo o ano.
Porque a ‘net (também é) é uma viagem… Às vezes casual, acidental, virtual… quantas vezes o princípio de outra bem real…

Parabéns FFred e obrigada em meu nome e dos meninos por toda a ajuda valiosa, pela presença constante e atenta que tanto os entusiasmou e manteve motivados!

Scratch Project

Scratch Project

Notas do projecto:
Luís de Camões é o maior poeta português de sempre. Na sua extensa obra há poesia lírica, teatro e a epopeia “Os Lusíadas”, onde ele conta a história de Portugal dos séculos XII, a XV a par da viagem de Vasco da Gama para a Índia narrada num ambiente mitológico tão ao gosto dos autores da época da Renascença. Em 10JUN festejamos o dia de Camões e de Portugal, tal é a importância que o poeta tem para os portugueses. Este projecto é um mero resumo dessa epopeia e representa o meu desejo de divulgar Portugal no estrangeiro. Tem duas partes de 5 e 7 minutos. Pode ser visto por inteiro ou só a 2ª parte. Clique num dos botões para começar.

Project’s notes
Luís de Camões is the greatest portuguese poet of ever. In his enormous work there are lyric poetry, theatre and the epic “Os Lusíadas”, where he told the portuguese history of the XII to XV centuries along with the Vasco da Gama’s voyage to India, in much of the mitologic environment so used by the authors of Renaissance. At JUN,10 we celebrate the Camões day and Portugal day. So, you can see the Camões’ value to the portugueses. This project is a pale summary of that epic and represents my will for showing Portugal to you. This project has two parts with about 5 and 7 minutes. You can watch the two parts or only the second one. Click one button to begin and the green flag to reset.

FFred

Coisas importantes, coisas doces… e as coisas do costume

O meu Pimentinha só descobriu mesmo o Scratch agora, mais pertinho do final do ano. Dois projectos cuidadosos, em que se empenhou porque desejou. Hoje foi tão bom acompanhar o desenvolvimento deste seu segundo trabalho do terceiro Período… Dar tempo… Penso que conseguimos finalmente encontrar um caminho próprio… muito seu.
Vídeo AQUI

O Scratch nunca lhes foi imposto, nunca foi objecto de chantagem… Tive, felizmente, a experiência do meu Demolidor e até do meu Maribe que me arrancaram cincos a Matemática o ano inteirinho praticamente sem projectos Scratch individuais (foi importante acontecer, porque eu não queria criar uma cultura, nem um entusiasmo forçados baseados em avaliações que levassem em conta a “quantidade de programação Scratch” ou a “quantidade de sorrisos amarelitos mostrados em jeito de ‘ah isto é tão giro!’ para ver se a professora fica contente que nós até gostamos dela…”).
Penso que consegui ter a paciência necessária. A não desistir da mediação, do estímulo, de procurar a ideia mais ajustada e que despertasse alguma emoção, aguardar o tempo de amadurecer para os mais renitentes…
Vejo-os agora aos três a trabalhar com sorrisos genuínos. Assim me parece lê-los. E tem sido importante a possibilidade de trabalharem sozinhos por algum tempo.E depois há a família…
Pelo menos quatro ou cinco relatos de primos, irmãos a programar. Todos mais novinhos… levados pelas mãos dos manos mais velhos para actividades com o Scratch.
É bom vê-los a espalhar a palavra… só a espalham se o prazer for genuíno, parece-me um bom indício. Se o trabalho tiver significado e valer a pena então partilham. Será?
Hoje a Sara mostrou-me a galeria do irmão (será que um dia me vem parar às mãos?…) e pediu ajuda para o ensinar a fazer amigos… já não se lembrava como fazer.

E, claro, a ‘net. Não adivinham?
A primeira hora sem sombra dela o que, mais uma vez comprometeu trabalhos e gerou instabilidade e mudança de planos em alguns grupos que precisavam de ir ao correio electrónico, ou à sua galeria, descarregar as versões de trabalho dos projectos em mãos…
Só teremos mais um Scratch time… e o balanço dos problemas com a internet apresenta um saldo realmente negativo no balanço de aulas e actividades não curriculares…

 

Não fosse a persistência e a energia destes meninos… a sua resistência à desilusão…

E, sim, a vida por aqui continua em turbilhão…
Menos tempo para tudo…
cada vez menos…
menos…
nos
s


RSS my delicious

  • Ocorreu um erro; é provável que o feed esteja indisponível. Tente novamente mais tarde.

Blog Stats

  • 166,028 hits
Junho 2008
S T Q Q S S D
« Maio   Jul »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Categorias