Archive for the 'blogues' Category



Scratch team blog

Novidades no Scratch.mit.edu:
a estreia de um blogue da equipa!

Para acompanhar…

Scratch time – mais uma semana

Enquanto o plano tecnológico tarda em chegar… outra vez sem internet, menos computadores (avarias) e miúdos zangados porque precisavam de um computador que não têm (trabalho individual é normalmente uma miragem distribuída aqui e ali na medida das possibilidades)… os computadores prometidos há muito sem chegar…
lá vamos fazendo o possível com pouco.

Fico sempre com uma sensação de perda…
(Podia fazer muito mais.)

Esta semana foi assim:

http://scratchtime.blogs.sapo.pt/16210.html

http://scratchtime.blogs.sapo.pt/15795.html

http://scratchtime.blogs.sapo.pt/15948.html

O melhor da semana (embora ainda com uma gralhinha ou outra…) :

Aquarium 6º ano (é minha aluna e frequenta o Clube)
Scratch Project

Miki 5º ano (não é minha aluna mas frequenta o Clube)
Scratch Project

Os dois pequeninos do grupo das sextas pediram para fazer um trabalho em Scratch para a professora de Inglês. Estamos a dar as cores e depois queríamos mostrar o nosso trabalho à professora…Trouxeram o manual de Língua Inglesa e foi delicioso vê-los a trabalhar em conjunto autonomamente num projecto cheio de criatividade. Já me disseram o que pretendem e, portanto, na próxima sessão… terão de aprender a fazer “broadcasting”… Gosto de os ver de volta dos desafios que inventam para si. Não são alunos das minhas turmas mas sentem-se bem aqui connosco neste recanto…

Falta de tempo?

Todo o tempo do mundo para eles…

Ajudo, mimo e teço por onde consigo

http://scratchtime.blogs.sapo.pt/

http://gtscratch.blogspot.com/

http://www.geracaobest.blogspot.com/

Destaco algumas das produções que aqueceram a semana neste tempo frio:

Scratch Project

Scratch Project

Scratch Project

(Há mais… mas precisam de um cantinho só para eles 🙂

Simplicidade…

Seria difícil alguém falar com maior simplicidade, sobre as origens e razões do Scratch, do que o Fausto da PT Inovação, responsável pela criação do portal português e aplicação própria na nossa língua. Percebe-se nesta história a alma de professor que ali mora e não foi por acaso que, ao dar com estas teias, percebeu a enorme importância de tudo isto e a necessidade de ajudar a criar um ninho, um porto de abrigo para os mais pequenos se iniciarem no Scratch de forma ainda mais simples: podendo discutir e partilhar facilmente as conquistas feitas e aprender mais e mais depressa, construindo solidamente as asas que os levarão um dia, se desejarem, a outras aventuras. Deixo aqui um bocadinho dessa história:

(…) Durante o jantar da passada 5ª feira tive o privilégio de poder ouvir da boca do próprio Mitch Resnick como nasceu o Scratch e porque é que ele surgiu e divergiu do Etoys, a partir de diferentes pontos de vista entre ele e o seu amigo Alan Kay (de quem já aqui falei). Independentemente de todos os outros aspectos cruciais, da partilha, da reutilização, das competências sociais, fiquei deliciado por compreender que o leitmotif do aparecimento do Scratch foi exactamente essa busca da simplicidade, o apelo à utilização intuitiva, a procura de uma óptima “primeira impressão”. Numa óptica de primeira experiência de aprendizagem, o Scratch distingue-se do Etoys, do Alice e de outros ambientes na mesma linha precisamente por ser simples, por levantar menos obstáculos à compreensão, por remover complexidade e deixar o jovem aspirante a criador de animações, jogos, histórias e conteúdo completamente confiante e à vontade.
É uma pena
Einstein não ser chinês, porque agora vinha mesmo a calhar citar a sua máxima “tudo deve ser feito da forma mais simples possível, mas não mais simples que isso“…

Scratch: balanço de Natal e Ano Novo…

Recomeçam hoje as actividades do Clube Scratch time…
Aqui vamos nós!!!

Acabadinho de fazer o balanço de Natal e Ano Novo…

AQUI

Que aventuras nos reservará 2009?

Dois dos melhores projectos de Natal feitos em período de férias: Gabia e Click…

Scratch Project

Scratch Project

Muito… mais…

Muito muito Scratch… entusiasmo e produção densa.
http://scratchtime.blogs.sapo.pt/11932.htmlo tutorial para aprender autonomamente o que fazer e levou a orientação mais longe: “professora, eu usei três trajes em vez de dois para parecer que se via a cruz e o certo a serem desenhados mais devagar“…
Não consigo descrever fielmente o entusiasmo… aguardo agora as futuras aplicações dos comandos que hoje aprendeu com tanta facilidade.

Blogues das turmas activos e partilhas várias. Promessas de Natal, de contactos, de pedidos, de partilhas… verei o que acontece e quem me vai “chamar” neste período não lectivo onde tentarei colocar ordem no meu próprio trabalho.

Eu cada vez mais pequena para tanta solicitação, tanto desejo de tantos de avançar e aprender cada vez mais… Enfim…
Vou à velocidade possível, mas ficaria muito contente se tivesse condições para melhor… Vícios de querer sempre muito mais e não me contentar com a miséria do pouco.

E é melhor parar por aqui.

Destaques de hoje?

O projecto da Catfilpa (TG) com quem consegui estar um pouco mais de tempo trabalhando na correcção do seu projecto fracções (que sofria de vários problemas). Aprendeu a utilizar o “broadcasting” e toda ela é sempre uma cascata de ideias, uma atenção aos pormenores, uma concentração a toda a prova, um entusiasmo que só vivido ao lado dela. Diz ela que não gosta e tem medo de resolver problemas e que não é boa nisso… Pois… é como se vê a si própria… Quem a vê trabalhar em programação e assiste ao empenho no trabalho para vencer as inseguranças, não diria. Utilizou o tutorial para aprender autonomamente o que fazer e levou a orientação mais longe: “professora, eu usei três trajes em vez de dois para parecer que se via a cruz e o certo a serem desenhados mais devagar“…
Não consigo descrever fielmente o entusiasmo… aguardo agora as futuras aplicações dos comandos que hoje aprendeu com tanta facilidade.

 
Scratch Project

Destaque também para (na TB) o projecto da Nuria e da Diabinha (importante por todas as razões e sorrisos – os da Nuria e os da Diabinha que precisa muito de “abrir” e de desenvolver o pensamento), que implicou programar cada floco de neve (foi um pedido delas, que queriam ver a neve a cair) recorrendo ao referencial cartesiano (o primeiro contacto… não aprofundei ainda, deixo-os familiarizar-se com o x e o y – matéria de 7º ano e não de 6º- para mais tarde aproveitar a onda e introduzir os conceitos antecipando-os)… aos efeitos de cor, à interactividade (quando “sprite clicado”)… Qual não é o meu espanto, quando chego lá para verificar tudo antes da publicação e me contam que resolveram usar o comando repete (ciclos) para que a neve caísse muito mais vezes. Efeito lindo. Não me tinha ocorrido… A elas sim… É esta a magia da criação.
No final a Nuria dizia que queria fazer scratch no Natal. E eu perguntei: tens net? Ela: Não! Mas eu peço prima. Então, respondi, vou dar-te o meu endereço e se fizeres projectos envias-me uma cartinha a avisar! Dei-lhe papelinho. Eu não sei, eu pergunto prima. Os olhos rindo, rindo…

 

Scratch Project

Há lá Natal melhor que este que trago hoje para casa preso ao coração?
Estivemos 26 nesta turma, durante quase duas horas e meia seguidas (alguns deles nem quiseram fazer intervalo entre Área de Projecto e Ciências e fiquei na sala com eles), naquele que era o último dia, as últimas aulas do ano, trabalhando afincadamente nos projectos, no blogue da turma… escrevendo, pensando, calculando… Finalmente a A, da Ucrania (ainda muitas dificuldades de dicção e compreensão) trouxe um projecto iniciado em Scratch e esteve a treinar a leitura de fracções (gravando-a no seu projecto – árvore de Natal com fracções penduradas em bolas coloridas) porque não é nada fácil para ela dizer os nossos números… Foi ajudada na leitura por outra colega da turma. As instruções do Scratch em Russo (o programa pode trabalhar até com caracteres chineses) ajudam-na a fazer a transferência para a nossa língua… (no MIT pensa-se no mundo… pensa-se global… gosto da humanidade e simplicidade com que abordam as questões da educação…).

Semana concluída…

… com muita azáfama lá para os lados do Clube.

E a começarem a ver-se efeitos do tutorial que partilhei com eles (trabalho autónomo)…

Das aulas aos projectos…

Estou assim a trabalhar uma matéria com eles e dá-me uma coisa a meio… uma ideia… não resisto… interrompo o fio…
Meninos! Estou aqui a ter umas ideias tão engraçadas para projectos em Scratch!
Lá está a professora… Diga! Diga!
E eu digo… e o quadro transforma-se, reescreve-se com bonecos, ideias, sugestões… E depois lá continuamos… E depois interrompo outra vez…
.

Não tenho nunca aulas de Matemática com esta turma com muitos computadores à mão (nem hipótese sequer). No ano que passou estavam habituados a isso. Este ano não é possível… o choketek demora a chegar aqui à nossa escolita… (nem os alunos têm ainda sequer os famosos computadores tão prometidos e anunciados, Magalhães e outros… nada de nada… que não se sabe… que ainda não e tal…).

Assim, sobra-me a possibilidade de deixar pistas e sementes e ideias e apetites e vontadinhas e curiosidades e desejos e… para depois irem até ao clube (45 minutos, às vezes 90 por semana) explorar as pistas com a sua própria criatividade, inovando a partir das sugestões. Alguns só podem trabalhar no clube. Uns começam no clube e acabam em casa e depois corrigem no clube os erros. Alguns entusiasmam-se tanto que vão para casa e começam lá os seus projectos que continuam no clube… Outros começam em casa e publicam logo, mesmo com erros… que corrigimos no clube…
Foi assim que nasceram muitos projectos nesta turma e na outra, em torno das fracções, que podem ser vistos no
blogue do Clube Scratch time… e foi assim que surgiu a história e o projecto da Buterfly (a Sara da conversa na entrada anterior) – uma scratcher que está agora a começar a florir…
Chegou-me na terça feliz dizendo que tinha feito um projecto no feriado… e que tinha um papel cheio das contas que teve de fazer para o projecto… (deu-me o papel)…


Nesse dia fez o teste. O tal em que passou de negativa para Bom… E hoje contou-me melhor a história sobre o que havia acontecido em casa e o orgulho do Pai ao ver o projecto nascido das mãos da sua filhota (no feriado perguntava também por que razão estava ela a falar em voz alta no quarto – processo de gravação das “falas” das fracções… )

Na entrada de hoje do blogue do clube deixei mais alguns projectos interessantíssimos nascidos assim, dos desafios feitos nas aulas. Não resisto a deixar aqui dois deles, o da Sara – Buterfly (com um t, porque foi assim que quis) e o da fAlipa, por não terem sido, no ano que passou, das scratchers mais entusiasmadas, mas que têm crescido imenso nos últimos tempos.

Buterfly – Fracções 1 (está a pensar desenvolver o jogo criando vários níveis de dificuldade…)

Scratch Project

Falipa – Fracções de Inverno


Scratch Project
……………………………………………
Na entrada anterior, a minha Pipoca, Cisnedourado, que hoje ficou doentinha (faltando à aula e ao Clube), deixou comentário para eu ir espreitar um projecto em que anda há dias a trabalhar (enorme complexidade) e que publicou (ainda com erros). Gastei algum tempo a fazer download e a corrigir só os erros ortográficos para reenviar (para o resto dos “bugs” será ela a procurar solução… e ainda estou sem fala depois de ver o trabalho que publicou. Já no ano passado se percebia o potencial… a evolução é magnífica… eu perco-me completamente dentro destes projectos deles… façam download e percebem o que digo – têm de instalar primeiro o Scratch).
Eu própria tenho feito bons progressos na minha capacidade de programar com o Scratch apenas por ir acompanhando os projectos deles…
.
Agora… jantar?
Dia (muito) loooongo.
.

Pela escola…

Ontem:

http://geracaobest.blogspot.com/2008/11/hoje-na-aula-de-rea-de-projecto.html

http://geracaobest.blogspot.com/2008/11/na-aula-de-cincias.html

http://scratchtime.blogs.sapo.pt/9048.html

Na aula de Ciências… modelar o funcionamento do Sistema respiratório…

A minha menina doce da Guiné (que está no nível 1 do domínio da língua portuguesa) faz rápidos progressos em todas as áreas, depois de um período complicado de dificuldades de integração e tristeza por ter deixado a sua terra. O Scratch é também uma ferramenta de amor e de estímulo para a comunicação… Está a fazer, com uma colega da turma, um projecto sobre a leitura de fracções (Área de Projecto).

 

Scratch time: entusiasmo…

Cresce a animação.

Hoje 21 alunos no grupo da terça-feira (turma B). Não é só a ferramenta. É o desafio constante, a mediação, o apoio, o estímulo, o afecto, a proximidade. Sentem-se bem ali e regressam, mesmo não sendo obrigatório. Gosto destes momentos. Pena que seja tão pouco tempo para tanto empenho e entusiasmo… Precisava de mais… de muito mais…

http://scratchtime.blogs.sapo.pt/8716.html


RSS my delicious

  • Ocorreu um erro; é provável que o feed esteja indisponível. Tente novamente mais tarde.

Blog Stats

  • 173.570 hits
Dezembro 2021
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Categorias